A Caixa Econômica Federal anuncia nesta terça-feira (11) a redução das taxas de juros do rotativo dos cartões de crédito. A redução na taxa mensal do rotativo, por exemplo, chega a até 7,7 pontos percentuais.

Para o diretor executivo de Cartões da CAIXA, Márcio Recalde, a medida contribuirá para a redução da inadimplência e incentivo ao consumo. “Após análises econômicas, constatamos a possibilidade de rever e diminuir as taxas de juros cobradas na linha do rotativo do cartão de crédito, beneficiando todos os clientes”, comentou.

A Caixa Econômica Federal anuncia nesta terça-feira (11) a redução das taxas de juros do rotativo dos cartões de crédito. A redução na taxa mensal do rotativo, por exemplo, chega a até 7,7 pontos percentuais.

Para o diretor executivo de Cartões da CAIXA, Márcio Recalde, a medida contribuirá para a redução da inadimplência e incentivo ao consumo. “Após análises econômicas, constatamos a possibilidade de rever e diminuir as taxas de juros cobradas na linha do rotativo do cartão de crédito, beneficiando todos os clientes”, comentou.

Novas regras do rotativo:
Em março, a CAIXA também divulgou as novas condições para o uso do rotativo, em vigor desde o dia 3 de abril. As novas regras, conforme Resolução nº 4.549 do Banco Central, estabelecem nova dinâmica para o mercado de cartões, em que os clientes só podem manter o saldo devedor por 30 dias no rotativo.

A partir das faturas com vencimento em 3 de maio de 2017, os clientes que estiverem com saldo rotativo terão três opções: quitar a fatura total; pagar o mínimo; ou aderir à linha de crédito parcelada.

O cliente da CAIXA que optar pelo parcelamento do saldo devedor, a partir de maio, poderá escolher os seguintes prazos de pagamento: 4, 8, 12, 16, 20 ou 24 meses, com taxas entre 3,30% a.m. e 9,90% a.m. Para formalizar a adesão, o cliente deve pagar o valor exato da primeira parcela de uma das propostas de parcelamento, que estará disponível na fatura, até a data do vencimento.

A CAIXA oferece, ainda, a opção do Parcelamento Automático do valor da fatura. Essa possibilidade ocorrerá quando o cliente pagar qualquer valor abaixo do Pagamento Mínimo e diferente das seis opções de parcelamento citadas.