Originária do México e de países da América Central, o fruto Pitaya parece ter literalmente caído nas graças dos santoamarenses. É cada vez maior o número de receitas repassadas por nutricionistas locais com aproveitamento desta fruta. E você sabia que a Pitaya é cultivada aos montes em Santo Amaro? Isso mesmo. O NOVO Jornal VIP, que chega para retratar as coisas boas da nossa terra e que você muitas vezes desconhece, descobriu na chácara da senhora Lucinda Specht inúmeros pés carregados com até 60 frutos de Pitaya. O visual e a beleza do fruto impressiona. A cultura foi introduzida no terreno pelo seu filho, o agrônomo Leandro Specht. E foi um sucesso.

 

A família produz até 7 variedades de pitaya. A mais cultivada é da espécia Hilocereus Undatus, que caracteriza-se pela polpa branca e conhecida como pitaya vermelha, é uma espécie de pitaya pertencente a família Cactaceae, disseminada na América Latina e cultivada nos quatro continentes, e pode ser encontrada desde Israel até a China.
Dona Lucinda mostra com orgulho sua plantação. A família é pioneira no plantio do fruto em Santo Amaro e possui mais de 300 pés.
Na propriedade, Dona Lucinda, produz da Pitaya, geleias, sorvetes e sucos. “Aqui a pitaya é a estrela principal”, diz contagiante. Cada pé rende de 30 a 50 frutos por ano. Um dos diferenciais da sua produção é o cultivo da Pitaya 100% orgânica.
Além de produzir para seu consumo, Dona Lucinda e seu filho Leandro, instituíram a Agropitta, marca que pretendem expandir. Quem se interessar pelo cultivo da pitaya, na propriedade da família é possível adquirir a raíz nua ao valor de 10 reais ou muda enraizada ao valor de 15 reais. Informações podem ser obtidas pelo fone 99101.9024.