Lidar com a perda de um ente querido  sabemos que não é nada fácil. E por ser uma situação delicada é comum recebermos apoio de familiares, amigos e de líderes religiosos, bem como pastores, padres, entre outros, durante o velório da pessoa querida.

Porém uma presença inusitada  vem ocorrendo em alguns velórios no Crematorium Vaticano, de Balneário Camboriú, SC. A visita do Artur, o cão terapeuta,  que circula nas áreas comuns da capela Vaticano onde  recebe afagos das pessoas e retribui da mesma forma o carinho genuíno que só os animais demonstram aos humanos.

No uniforme do animalzinho, os bolsos carregam mensagens positivas e auxiliam no processo do luto. “Sabemos a ligação que as pessoas têm com cachorros e percebemos como a presença de um cão dócil muda o bem-estar delas em momentos tão difíceis como um velório”, explica Mylena Cooper, sócia do Crematorium Vaticano.

A iniciativa é uma parceria do Crematorium com a Secretaria da Pessoa Idosa de Balneário Camboriú. Artur já visita lares de idosos há alguns meses com o objetivo de animar e levar mais vida aos moradores, e agora passa a visitar também a capela do crematório em dias de velório. “Ele é treinado para passar amor para as pessoas. Nos velórios ele sempre irá se aproximar muito de quem mais precisar, ele identifica quem gosta de cachorros e quem precisa de mais conforto e carinho”, fala a adestradora Vitória Ferreira. “Parece que ele sente o que as pessoas sentem e traz consolo para as famílias na hora da despedida”, completa ela.

A presença do cão terapeuta nos velórios realizados na capela do Crematorium Vaticano não tem custos extras para as famílias.

Fonte: Alethea Correa (Imprensa/ Crematorium Vaticano)