O Departamento de Transportes e Terminais do Estado de Santa Catarina (Deter) autorizou o reajuste da tarifa das passagens de ônibus intermunicipais para o transporte urbano e transporte rodoviário. Assim, as linhas rodoviárias intermunicipais tiveram reajuste de 6,94% (Piso 1) e 6,84% (piso 2). As passagens do transporte intermunicipal de características urbanas tiveram um aumento ainda mais salgado, de 7,23%.
Os santoamarenses fizeram um verdadeiro barulho principalmente nas redes sociais, porém menor que o feito há alguns anos quando foram às ruas liderado por jovens indignados pela alta dos preços.


Para o trabalhador ir de Santo Amaro até Florianópolis antes pagava R$ 6,70. Agora tem que desenbolsar R$ 7,20, R$ 0,50 centavos a mais. Se calcular ida e volta R$ 14,40. Contabilizando um mês de trabalho gastará cerca de R$ 316,00. Certamente um valor que pesa no orçamento do santoamarense. Imagine você empresário de Florianópolis selecionando pessoas para sua equipe de funcionários. Ao olhar quem mora em Santo Amaro e o alto custo com vale transporte é desanimador.
Tentamos conversar com os vereadores de Santo Amaro, porém a Câmara Municipal está de recesso.
Atualmente apenas a Auto Viação Imperatriz possui a concessão do serviço público de transporte de passageiros para operar na cidade. A viagem para Palhoça custa R$ 4,30. Para São José o santoamarense paga o mesmo valor como se fosse para Florianópolis.
De acordo com o Deter, as empresas de ônibus pleiteavam a atualização dos valores das tarifas entre 9% e 16%, conforme a característica da operação. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros alegou que desde junho de 2016 não havia reajuste, “sobrecarregando sobremaneira o equilíbrio econômico-financeiro do contrato”.